Arquivo mensais:novembro 2014

28 de novembro

Confiança do consumidor é a menor desde 2008, diz FGV

A confiança do consumidor brasileiro teve nova queda em novembro, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta segunda-feira (24). O indicador caiu 6,1% em relação a outubro, para 95,3 pontos – o menor patamar desde dezembro de 2008.

Houve piora tanto na satisfação com a situação presente quanto nas expectativas em relação aos próximos meses.

A satisfação com a situação atual caiu 5,1%, para 96,6 pontos, o menor da série histórica da FGV, que tem início em setembro de 2005. Já o índice que mede as expectativas recuou 6,8%, para 94,7 pontos.

“A preocupação com a inflação, o mercado de trabalho e, mais recentemente, com a alta da taxa de juros, contribuiu, em novembro, para o aprofundamento da tendência de queda da confiança do consumidor observada ao longo dos últimos 12 meses”, afirma, em nota, Tabi Thuler Santos, economista da FGV/IBRE.

Indicadores

Todos os cinco indicadores que compõem o Índice de Confiança do Consumidor tiveram piora na passagem de outubro para novembro.

A maior queda foi no indicador sobre a situação econômica atual, que caiu 12,1%, para 53 pontos, o menor patamar da série da FGV. A proporção de consumidores que avaliam a situação como boa caiu de 10,7% em outubro para 9% este mês. Já a dos que consideram ruim aumento de 50,4% para 56%.

Já o indicador de otimismo com a economia nos próximos seis meses caiu 12%, para 84,5 pontos, o menor desde dezembro de 2008. A proporção de consumidores afirmando que a situação econômica vai melhorar nos próximos meses diminuiu de 23,8% para 22,2%, enquanto a fatia dos que acham que a situação vai piorar aumentou 9,9 pontos percentuais, de 27,8% para 37,7%.

Fonte: G1

27 de setembro

Consumidores brasileiros compram no Natal e só terminam de pagar em maio

O impacto das compras de fim de ano no orçamento dos consumidores brasileiros não deve ser subestimado. De acordo com um detalhamento exclusivo da pesquisa sobre o endividamento no Natal do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e do portal Meu Bolso Feliz, quase a metade dos entrevistados (48%) afirmam que vão abrir mão do débito e do dinheiro para comprar os presentes de natal a prazo. Considerando apenas os homens, esse hábito é ainda mais frequente, chegando a 54% dos entrevistados.

Com uma média de 4,9 parcelas por compra, esses consumidores devem pagar as parcelas até o mês de maio do ano que vem. Para chegar a este e outros resultados, os pesquisadores entrevistaram 624 consumidores de ambos os sexos e de todas as classes sociais nas 27 capitais brasileiras. A margem de erro é de 3,7 pontos percentuais.

De acordo com o estudo, as despesas com o Natal do ano passado já levaram 39% desses endividados ? pessoas que têm parcelas a pagar ? a terem o nome incluído em entidades de proteção ao crédito. Este percentual é ainda mais expressivo entre as mulheres (47%) e entre pessoas das classes C, D e E (55%).

Segundo a economista-chefe do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Marcela Kawauti, o brasileiro deve fugir do superindividamento para não ter uma surpresa desagradável no início do ano que vem. “O orçamento doméstico costuma apertar no começo do ano com a cobrança de impostos como IPTU, IPVA e despesas com matrícula e material escolar. Se a pessoa não tem uma boa reserva para contar, acaba ficando inadimplente”, explica Kawauti.

Crescem as compras no cartão de crédito

Embora 50% dos consumidores ainda prefiram usar o dinheiro na hora de pagar pelas compras, houve crescimento significativo no uso do cartão de crédito parcelado, que passou de 16% em 2013 para 27% em 2014 ? um aumento de 11 pontos percentuais. Para Kawauti, o cartão de crédito é uma excelente maneira de parcelar as compras, mas deve ser muito bem utilizado, sob o risco de pagar juros excessivamente altos e principalmente, o de realizar um volume de compras além da capacidade real de pagamento por parte do consumidor.

Confira dicas dos especialistas do SPC para evitar o superindividamento no final de ano:

Antes de ir às compras:

- Faça um levantamento de suas dívidas e quite-as com o 13º.
- Anote todos os compromissos (já sabidos…) do começo de ano tais como matrículas, material escolar, IPVA, IPTU etc.
- Lembre-se (principalmente os autônomos) que no começo do ano o faturamento pode ser fraco
- Faça a lista das pessoas que quer presentear, liste as prioridades, e tenha foco para não estourar seu orçamento.
- Sabendo de tudo isso, fixe um limite para seus gastos com presentes

Durante as compras:

- Presenteie com aquilo que caiba no seu bolso
- Some o que está gastando para evitar surpresas depois
- Evite parcelar em muitas vezes, pois passadas as festas a dívida fica
- Evite as compras por impulso. Lembre-se que nesta época do ano os incentivos para comprar são muito grandes. Mantenha o controle.

Nas comemorações:

- Cada um leva um prato, as bebidas ou a sobremesa. Não queira bancar tudo sozinho
- É possível fazer uma bela ceia a um custo razoável fazendo-se uma pesquisa e compras antecipadas. Não deixe para a última hora
- Planejando dá para fazer muita coisa em casa. Encomendas ou restaurantes podem sair muito caro
- Não custa nada lembrar que depois do Natal vem o réveillon com mais gastos, então é bom incluir estas despesas no seu planejamento. Seu bolso vai agradecer.

Fonte: Folha Vitória

21 de novembro

CDLs promovem mutirão de renegociação de dívidas

De 2 a 6 de dezembro, consumidores endividados terão a oportunidade de renegociar suas dívidas para voltar a ter crédito para as compras de fim de ano. É o Feirão Recupere seu Crédito, que será realizado pelas CDLs de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica, na Fábrica de Ideias (antiga Fábrica 747), em Jucutuquara.

O evento vai reunir 21 organizações, entre lojas, concessionárias de serviços essenciais, bancos, financeiras e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). As empresas participantes vão oferecer condições especiais, como perdão de juros e multas, parcelamentos e até descontos sobre o valor principal da dívida.

“O período da campanha é bastante oportuno, uma vez que coincide com o 13º salário e as gratificações de fim de ano, que dão mais condições para o consumidor quitar seus débitos”, afirmou o presidente da CDL Vitória, Carlo Fornazier.

O feirão vai funcionar de terça a sexta-feira, das 10 às 19 horas, e no sábado, das 9 às 14 horas. A expectativa é que 20 mil pessoas sejam atendidas durante os cinco dias de campanha. No Espírito Santo, há mais de 1,5 milhão de registros no banco de dados do SPC, o que corresponde a cerca de 514 mil inadimplentes.

Descontos

Entre as organizações participantes estão Dacasa Financeira, Banestes, Casas Bahia, EDP Escelsa, Cesan, Dadalto, Calçados Itapuã, Avon/Fast, Losango, Santa Terezinha e Cartão Avista.

“O Banestes vai conceder até 100% de desconto nos juros de mora das dívidas. Cada caso será analisado individualmente”, informou o gerente de Reestruturação de Ativos do banco, Vicente Lopes Duarte.

Já a Santa Terezinha oferecerá desconto de 20% a 90% nos juros. “O percentual será definido de acordo com cada caso”, informou Gizelly Martins, assistente de cobrança da empresa.

Para participar do feirão, o cliente deverá se informar sobre seus débitos (disponíveis no banco de dados do SPC), retirar uma senha e ir até o estande da empresa para renegociar. A pessoa precisa ainda estar munida de documentos de identificação, como RG e CPF, e de documentos referentes às dívidas.

Minipalestras

Além de limpar o nome, o consumidor que participar do Feirão Recupere seu Crédito também terá a oportunidade de assistir a minipalestras sobre planejamento financeiro familiar e controle de gastos, com a Dacasa Financeira, e sobre tarifa social, com a EDP Escelsa.
“Daremos dicas para economizar água e energia, além de estratégias de comportamento, como a orientação de nunca ir ao supermercado fazer compras com fome, para não gastar além do necessário”, disse a coordenadora de cobrança da Dacasa, Sara Rodrigues.

Empresas e instituições participantes

Abraspes
AR2 Capixabão
Avon/Fast
Banestes
Calçados Itapuã
Cartão Avista
Casas Bahia
CDL Vitória
Cesan
Colégio São Gonçalo
Credpublico
Dacasa Financeira
Dadalto
EDP Escelsa
Joalheria Primo
Lojas Mercadão
Losango
Mercadão Moda Infantil
Naturelle Cosméticos
Reny Joias
Santa Terezinha

Entenda como vai funcionar o feirão

– Ao chegar à Fábrica de Ideias, o consumidor deverá se dirigir ao balcão das CDLs, na secretaria, portando CPF, Carteira de Identidade ou outro documento de identificação original com foto, para se informar sobre os seus débitos. Nesse local, ele vai retirar uma senha.

– Durante a espera, as pessoas ficarão sentadas e poderão acompanhar a chamada das senhas por meio de seis televisões.

– Depois, elas deverão se deslocar até o estande da empresa ou instituição credora para buscar a renegociação.

– No balcão do Cadastro Positivo, os consumidores poderão incluir o nome na lista de bons pagadores.

– E no guichê de Educação Financeira serão ministradas minipalestras.

Números do evento

30 empresas participaram do feirão em 2013
15 mil consultas ao SPC foram feitas no ano passado

25 de novembro

Confiança do consumidor é a menor desde 2008, diz FGV

A confiança do consumidor brasileiro teve nova queda em novembro, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta segunda-feira (24). O indicador caiu 6,1% em relação a outubro, para 95,3 pontos – o menor patamar desde dezembro de 2008.

Houve piora tanto na satisfação com a situação presente quanto nas expectativas em relação aos próximos meses.

A satisfação com a situação atual caiu 5,1%, para 96,6 pontos, o menor da série histórica da FGV, que tem início em setembro de 2005. Já o índice que mede as expectativas recuou 6,8%, para 94,7 pontos.

“A preocupação com a inflação, o mercado de trabalho e, mais recentemente, com a alta da taxa de juros, contribuiu, em novembro, para o aprofundamento da tendência de queda da confiança do consumidor observada ao longo dos últimos 12 meses”, afirma, em nota, Tabi Thuler Santos, economista da FGV/IBRE.

Indicadores

Todos os cinco indicadores que compõem o Índice de Confiança do Consumidor tiveram piora na passagem de outubro para novembro.

A maior queda foi no indicador sobre a situação econômica atual, que caiu 12,1%, para 53 pontos, o menor patamar da série da FGV. A proporção de consumidores que avaliam a situação como boa caiu de 10,7% em outubro para 9% este mês. Já a dos que consideram ruim aumento de 50,4% para 56%.

Já o indicador de otimismo com a economia nos próximos seis meses caiu 12%, para 84,5 pontos, o menor desde dezembro de 2008. A proporção de consumidores afirmando que a situação econômica vai melhorar nos próximos meses diminuiu de 23,8% para 22,2%, enquanto a fatia dos que acham que a situação vai piorar aumentou 9,9 pontos percentuais, de 27,8% para 37,7%.

Fonte: G1

24 de novembro

64% dos brasileiros vão se auto presentear neste Natal, revela SPC

Para a maior parte dos consumidores brasileiros comprar um presente para si mesmo é algo bastante comum. De acordo com uma pesquisa de Natal realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito e pelo portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz, seis em cada dez brasileiros (64%) vão se auto presentear neste Natal.

Este percentual aumenta para 67%, quando analisados somente os consumidores das classes C, D e E e para 69%, quando analisadas apenas as intenções das mulheres. Para chegar a estes e outros resultados, os pesquisadores entrevistaram 624 consumidores de ambos os sexos, nas 27 capitais brasileiras. A margem de erro é de 3,7 pontos percentuais.

Eu mereço

O estudo também buscou saber por que as pessoas se auto presenteiam tanto. A maioria (61%) dos entrevistados dizem que merecem e que trabalharam muito ao longo do ano. Já 54% (as respostas eram múltiplas) alegam que apenas aproveitam essa época do ano para comprar coisas que estão precisando mesmo. Outros 33% justificam a prática dizendo que normalmente já sentem prazer em fazer compras e que só aproveitam a oportunidade que o Natal lhes proporciona para consumir mais.

Na avaliação do Educador Financeiro do Portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli, o Natal oferece às pessoas uma ocasião perfeita para a auto gratificação, uma forma de recompensa pelas duras jornadas de trabalho e pelas dificuldades enfrentadas ao longo do ano. “O Natal também permite que as pessoas libertem-se da culpa do consumismo excessivo, deixando-as à vontade quer seja para priorizarem a si mesmas ou para demonstrarem apreço por amigos e parentes, explica Vignoli.

Média de dois presentes por pessoa

De acordo com o estudo, cada consumidor deve se presentear, em média, com dois presentes ? levando em consideração apenas os entrevistados que disseram que vão se auto presentear. Já o número de presentes comprados para as outras pessoas ? familiares e amigos ? deve ser o dobro: uma média de 4,3 por pessoa.

Presentes mais procurados

Os produtos mais procurados por quem pretende comprar presentes para si mesmo são roupas (65%), calçados (58%), perfumes e cosméticos (32%). Segundo o educador financeiro, o curioso é que esses são exatamente os presentes mais desejados, quando os entrevistados respondem sobre o que mais gostariam de ganhar dos outros. “Isso só reforça a hipótese de que o auto presenteado quer mesmo é acertar no presente e ganhar o que está precisando”, afirma Vignoli.

Os pesquisadores também procuraram saber se o consumidor acredita que também será presenteado por outras pessoas nesse Natal. De acordo com o estudo, 81% dos brasileiros acreditam que serão lembrados neste fim de ano. A principal razão é o fato de que eles se sentem queridos, resposta dada por 70% dos que esperam ser presenteados.

Baixe o material completo em https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/releases

Fonte: SPC Brasil

cesan site

Entenda as mudanças na data de leitura e vencimento da sua conta

A CESAN implantou um novo sistema de georeferenciamento das ligações para aprimorar os caminhos percorridos pelos agentes de leitura/leituristas que fazem a leitura dos hidrômetros e entrega das contas. Por isso, caro cliente, para implantar essa melhoria, será necessária a alteração na data da leitura e também no vencimento de sua conta.

Entenda as mudanças na data de leitura e vencimento da sua conta:

A MINHA CONTA DE ÁGUA/ESGOTO VAI FICAR MAIS CARA?
A sua conta continuará sendo calculada como sempre foi, ou seja, proporcional aos dias de consumo. Portanto, observe atentamente o número de dias de consumo/venda que consta na sua conta.

EU VOU RECEBER DUAS CONTAS NO MESMO MÊS?
O que poderá ocorrer é o cliente receber uma conta com consumo menor, correspondente ao intervalo entre as datas em que foram realizadas as leituras.

POSSO ALTERAR A DATA DE VENCIMENTO DA MINHA CONTA?
Sim, o Cliente poderá optar por uma de 5 datas além da atual, para vencimento de sua conta. Esta alteração poderá ser realizada através do site, ligando para o telefone 115 – ligação gratuita, ou se dirigindo a um de nossos Escritórios de Atendimento. Esta alteração somente poderá ser realizada em intervalos de no mínimo 6 meses.

ONDE POSSO TER MAIS ESCLARECIMENTOS SOBRE O REFLEXO DESSA MUDANÇA NA MINHA CONTA?
Ligando para o telefone 115 – ligação gratuita, se dirigindo a um de nossos Escritórios de Atendimento ou utilizando o simulador.

Acesse www.cesan.com.br e simule os impactos dessa mudança na sua conta.

21 de novembro

Consumidores vão poder limpar o nome no Feirão Recupere seu Crédito

Os consumidores inadimplentes terão a oportunidade de quitar as dívidas de forma fácil e rápida em um único lugar: é o Feirão Recupere seu Crédito, que será realizado de 2 a 6 de dezembro, na Fábrica de Ideias, localizado em Jucutuquara, Vitória.

Organizado pelas Câmaras de Dirigentes Lojistas de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica, o evento vai reunir 21 empresas e instituições, entre elas: Dacasa Financeira, Banestes, Casas Bahia, EDP Escelsa, Cesan, Dadalto, Calçados Itapuã, Avon/Fast, Losango, Santa Terezinha e Cartão Avista. Também haverá um estande do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

“As empresas participantes vão oferecer condições especiais, como perdão de juros e multas e descontos sobre o valor principal da dívida. O objetivo é possibilitar que as pessoas recuperem o seu poder de compra antes do Natal e possam iniciar 2015 sem restrições no SPC”, afirmou o presidente da CDL Vitória, Carlo Fornazier.

O feirão vai funcionar de terça a sexta-feira, das 10 às 19 horas, e no sábado, das 9 às 14 horas. A expectativa é que 20 mil pessoas sejam atendidas durante os cinco dias de campanha. No Espírito Santo, há mais de 1,5 milhão de registros no banco de dados do SPC, o que corresponde a cerca de 514 mil inadimplentes.

Educação financeira

Além de limpar o nome, o consumidor que participar do Feirão Recupere seu Crédito também terá a oportunidade de assistir a minipalestras sobre educação financeira apresentadas pela Dacasa. “Queremos conscientizar a população sobre a importância do crédito e de seu uso consciente e planejado”, disse Fornazier.

Empresas e instituições participantes

Abraspes
AR2 Capixabão
Avon/Fast
Banestes
Calçados Itapuã
Cartão Avista
Casas Bahia
CDL Vitória
Cesan
Colégio São Gonçalo
Credpublico
Dacasa Financeira
Dadalto
EDP Escelsa
Joalheria Primo
Lojas Mercadão
Losango
Mercadão Moda Infantil
Naturelle Cosméticos
Reny Joias
Santa Terezinha

Entenda como vai funcionar o feirão

– Ao chegar à Fábrica de Ideias, o consumidor deverá se dirigir ao balcão das CDLs, na secretaria, portando CPF, Carteira de Identidade ou outro documento de identificação original com foto, para se informar sobre os seus débitos. Nesse local, ele vai retirar uma senha.

– Durante a espera, as pessoas ficarão sentadas e poderão acompanhar a chamada das senhas por meio de seis televisões.

– Depois, elas deverão se deslocar até o estande da empresa ou instituição credora para buscar a renegociação.

– No balcão do Cadastro Positivo, os consumidores poderão incluir o nome na lista de bons pagadores.

– E no guichê de Educação Financeira serão ministradas minipalestras.

Números do evento

30 empresas participaram do feirão em 2013

15 mil consultas ao SPC foram feitas no ano passado

20 de novembro

Inadimplência no Norte e Nordeste cresceu menos do que na média nacional

O indicador regional de inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelou que o número de consumidores com parcelamentos em atraso nas regiões Norte (2,89%) e Nordeste (+3,15%) cresceu em ritmo menor do que o apresentado na média nacional, que foi de 3,95%. Os dados comparam a quantidade de inadimplentes em outubro deste ano em relação a outubro do ano passado.

Seguindo a tendência observada nos últimos meses, no mês de outubro, o Sudeste apresentou o maior crescimento de consumidores inadimplentes (5,60%) entre as cinco regiões pesquisadas. A região Sudeste foi acompanhada de perto pelo Centro-Oeste, cuja variação foi a segunda maior: um aumento de 5,58% no número de CPFs inadimplentes em relação a outubro do ano passado. Já o Sul mostrou o terceiro maior avanço (4,06%) e se manteve com um crescimento levemente superior ao da média nacional.

Contribuição de cada região

Além de apresentar a maior alta, a região Sudeste possui também a maior participação junto ao total de consumidores inadimplentes no Brasil (40,34%). Dessa forma, podemos observar que o Sudeste contribuiu com 2,23 p.p para a alta nacional anual de 3,95% observada em outubro.

“A região Sudeste é sem dúvida a mais ativa do país e responde pela maior parte do PIB brasileiro. Portanto é natural que concentre a maior fatia de consumidores inadimplentes do país”, explica a economista do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

A segunda maior contribuição veio da região Nordeste (0,82 p.p.) que, apesar de apresentar uma variação modesta em comparação com as demais regiões (+3,15%), possui a segunda maior participação junto ao total de inadimplentes brasileiros, concentrando 25,93% destes.

Metodologia

O novo indicador SPC Brasil e CNDL de inadimplência do consumidor tem nacional e calcula tanto o número de brasileiros inadimplentes quanto o de dívidas atrasadas.

Baixe o material completo e a série histórica em https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/indices-economicos

Fonte: SPC Brasil

INFORMACOES SITE a

Feirão Recupere seu Crédito 2014

Está com o nome no SPC? Aproveite essa oportunidade e renegocie suas dívidas.

De 02 a 06 de dezembro de 2014 na Fábrica de Ideias Av. Vitória, s/n, Jucutuquara, Vitória – ES (antiga fábrica 747).

Horários de funcionamento: 3ª a 6ª feira das 10h às 19h e sábado das 09h às 14h

Estrutura no local: espaço com estrutura de guichês montados para atendimento ao público.

A ação vai funcionar da seguinte forma: no balcão das CDLs, o consumidor irá se informar de seus débitos. Receberá uma senha para, em seguida, se deslocar até o estande da empresa credora e buscar a renegociação. Para isso, ele tem de estar portando documentos de identificação, como carteira de identidade e Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Estande Educação Financeira: serão ministradas palestras, pela manhã e à tarde. Entre os temas: como economizar e estar sempre no azul; as melhores formas para sanar as dívidas; e como usar o cartão de crédito para compras parceladas.

Cadastro Positivo: Para facilitar a vida de quem deseja incluir o nome no Cadastro Positivo e, assim, ser visto pelas empresas como bom pagador, ganhando descontos e até redução de juros em compras futuras, a CDL Vitória estará, em seu estande, com uma equipe especializada para realizar o cadastramento e tirar dúvidas sobre esse novo banco de dados.

É preciso, para fazer parte do Cadastro Positivo, autorizar a inclusão mediante o preenchimento de um termo específico. Esse procedimento é simples, rápido, gratuito e basta que o consumidor esteja portando documentos pessoais.

Confira as empresas participantes:
Abraspes
AR2 Capixabão
Avon / Fast
Banestes
Calçados Itapuã
Cartão Avista
Casas Bahia
Castel
CDL Vitória
Cesan
Colégio São Gonçalo
Credpublico
Dacasa Financeira
Dadalto
Escelsa
Joalheria Primo
Lojas Mercadão
Losango
Mercadão Moda Infantil
Naturelle Cosméticos
Reny Joias

Mais informações pelo telefone (27) 3200-2180.

19 de novembro

Setor de serviços reacelera, mas amarga queda, se descontada a inflação

A receita mensal do setor de serviços registrou variação de 2,0% entre agosto e setembro. De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada na terça-feira (18) pelo IBGE, o avanço foi particularmente influenciado pelo desempenho do grupo serviços profissionais, administrativos e complementares (+3,6%).

Os dados da PMS, no entanto, ainda não contam com ajuste sazonal e com um deflator específico. Em relação a setembro de 2013, houve aumento nominal de 6,4% – 1,9 ponto percentual a mais do que a variação anual registrada em agosto (+4,5%).

Apesar da reaceleração vista em setembro, a receita bruta nominal deflacionada pela variação dos preços dos serviços que integram o IPCA, teria acusado variação real de -2,2% em relação a setembro de 2013 (sétimo resultado negativo seguido) e de -2,0% no acumulado do ano.

“Para anular o efeito negativo da inflação do setor em 2014 (+8,6% nos últimos 12 meses), a receita média dos serviços pesquisados mensalmente pelo IBGE teria que registrar expansão de 14,5% sobre o terceiro trimestre do ano passado”, afirma Fabio Bentes, economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Os segmentos de educação, saúde e serviços financeiros não fazem parte d a PMS. Entretanto, as atividades pesquisadas respondem, atualmente, por 34,6% das ocupações no País e por 36,5% do valor adicionado bruto gerado pela economia brasileira.

Fonte: CNC