Novo app SPC Consumidor ajuda a traçar um panorama atual de sua situação financeira para que sua tomada de decisões seja bem embasada

Quase metade dos brasileiros já perdeu o controle sobre o próprio orçamento, revela uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). De acordo com o levantamento, 36% dos entrevistados não utilizam um método sistemático e confiável para manter as finanças em ordem. Como consequência, o número de pessoas que conseguem fechar o mês com dinheiro sobrando, seja para guardar ou gastar, foi de apenas 54,4% em 2018.

E você? Faz parte de alguma dessas estatísticas? Sabe dizer com precisão como está a sua vida financeira? O SPC Brasil acaba de relançar o app SPC Consumidor, um aplicativo que vai te ajudar nessa missão.

“Recorrendo à nossa incansável busca pelo desenvolvimento digital e tecnológico, transformamos recentemente o nosso aplicativo e o tornamos em uma plataforma mais completa que, muito mais do que trazer benefícios para seu dia a dia, vai nos deixar ainda mais próximos e conectados”, diz Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

Com novo layout mais amigável, o app SPC Consumidor vai te ajudar a conhecer seu panorama financeiro, facilitar o seu planejamento e dar suporte para sua tomada de decisões.

Já imaginou poder ter uma ideia de como anda seu comportamento em relação a suas finanças para poder utilizar seu dinheiro de forma mais consciente? É isso que o bem-estar financeiro oferece para você: uma espécie de fotografia da sua vida financeira considerando seu momento atual. Ele mede em uma escala de 0 a 100 se você está ou não em uma situação financeira saudável, além de dar dicas para melhorar seus pontos fracos e evoluir nesta jornada.

Nessa nova versão do aplicativo SPC Consumidor, a consulta gratuita SPC Brasil também pode ser feita, assim você pode descobrir se seu nome está na lista de devedores do SPC e ainda identificar quem são as empresas que você precisa procurar para negociar sua dívida e resolver a situação.

Já descobriu como está sua situação financeira? Então, confira a seguir, o passo a passo para você chegar ao equilíbrio financeiro:

Situação financeira ruim

Se você está endividado, sem reserva financeira e sem a possibilidade de fazer planos para o futuro, o primeiro passo é descobrir onde você está errando:

  • Anote todos os gastos e receitas e avalie um por um: com esse tipo de controle, você vai perceber que alguns gastos da sua rotina são totalmente dispensáveis e podem ser cortados sem grandes dificuldades;
  • Defina prioridades: toda despesa que não for estritamente necessária pode ser reduzida ou cortada. Você precisa estar focado em recuperar uma situação financeira estável e estar consciente de que alguns sacrifícios serão necessários nesse primeiro momento;
  • Renegocie suas dívidas: “Para fazer a negociação, a pessoa deve entrar em contato diretamente com o credor. Nesse momento, é sempre melhor já ter feito todas as contas para saber o quanto pode pagar e fazer a proposta para a empresa, podendo esperar uma contraproposta depois”, esclarece Marcela.

Situação financeira razoável

Se o app SPC Consumidor mostrou que a sua situação financeira é razoável, você pode respirar um pouco mais tranquilo, mas não pode relaxar!

  • Não se acomode: “As pessoas não se dão conta de que o tempo passa e que é preciso estabelecer um compromisso com os objetivos financeiros o quanto antes”, explica José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil. Estar com as contas em dia, por exemplo, é uma boa realização, mas não pode ser o seu objetivo final. Faça planos e trace estratégias para conquistá-los.
  • Comece a economizar: fechar o mês com dinheiro sobrando não significa que você pode se deixar levar pelo consumismo inconsequente. Se você está nessa situação, comece a poupar para realizações no médio e longo prazo – nesse começo, pode guardar o dinheiro na poupança mesmo. Nela, você pode iniciar com a construção de uma reserva de emergência para os imprevistos e também já pode pensar na sua aposentadoria!
  • Seja um consumidor consciente e cauteloso: “Hoje somos levados a todo o momento para o consumo e, muitas vezes, descontroladamente. As redes sociais e a pressão por se mostrar bem fazem de nós consumidores impulsivos. Ter objetivos claros, dar importância para aspectos não necessariamente materiais e ter consciência da necessidade de se preparar para o futuro podem ser caminhos iniciais para um consumo saudável e sustentável, que engloba não só o aspecto financeiro, mas ambiental e social”, diz Vignoli.

Situação financeira boa

Primeiramente, parabéns! Manter as suas finanças sob controle é um feito do qual você deve se orgulhar. Nessa etapa, você já pode começar a pensar em crescer ainda mais e alçar voos maiores: comece a investir o seu dinheiro.

  • Comece o quanto antes: se você já tem o hábito de poupar um pouco por mês, que tal dar um passo adiante para conseguir melhores rendimentos? Abra conta em uma corretora de sua preferência para, dessa forma, começar a investir no Tesouro Direto ou mesmo em algum CDB.
  • Defina seus objetivos com clareza: primeiro você precisa estabelecer suas metas. Existem modalidades de investimentos para diversas situações: as de maior liquidez, por exemplo, como o Tesouro Direto Selic e a poupança são recomendados para planos de curto prazo. Já Tesouro Direto IPCA+ ou pré-fixado devem respeitar as datas de vencimento dos papéis, enquanto fundos de investimento e de ações devem sempre ser de longo prazo.
  • Diversifique seus investimentos e tenha paciência: estude bastante sobre educação financeira e, se necessário, consulte os profissionais dessa área para que você possa diversificar o seu portfólio de investimentos. Dessa forma, as chances de você aumentar os seus rendimentos são bem maiores. Mas lembre-se: investir dinheiro é um exercício de paciência. “Querer resultados imediatos pode colocar todo o seu esforço  de investir por água abaixo. Muito planejamento, estudo, diversificação e habitualidade em guardar dinheiro são necessários para se conseguir uma tranquilidade financeira”, finaliza Vignoli.

Fonte: Meu Bolso Feliz.

Recommended Posts