Notícias

28 de janeiro de 2019

Como o nome fica sujo?

O nome sujo é o terror de milhões de brasileiros. Entenda como a negativação acontece e, principalmente, como fugir dela

O número de consumidores inadimplentes ultrapassou a marca dos 63 milhões de pessoas em novembro de 2018, de acordo com um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). São 63 milhões de brasileiros com o nome sujo, negativados e, apesar de ninguém ter orgulho de fazer parte dessa lista, as estatísticas mostram que essas pessoas podem estar em todos os lugares: no trabalho, na escola do seu filho ou até mesmo dentro de casa.

Se você está devedor, a probabilidade de que tenha sido inscrito no cadastro dos inadimplentes devido a uma dívida que extrapolou seu orçamento e comprometeu o seu equilíbrio financeiro é muito grande.

Mas não há motivos para vergonha nem desespero – é sempre possível reverter a situação.

Nome sujo? Entenda como isso acontece

Alguns serviços podem possuir prazos específicos para que o consumidor inadimplente seja negativado, mas no geral a negativação pode ocorrer já a partir do primeiro dia de atraso de uma conta.

Mas é possível notar que a maioria das empresas tem buscado formas mais flexíveis de lidar com a inadimplência, apostando em diferentes maneiras de negociação com seus clientes e procedendo para a negativação apenas quando não há outra alternativa.

Obviamente, isso não significa que você deve “relaxar” no pagamento das suas contas. Lembre-se que a maneira como você realiza seus pagamentos interfere no seu score, ou seja, a pontuação que mede sua reputação no mercado e que irá interferir na taxa de juros quando você necessitar fazer um financiamento ou tomar crédito.

Portanto, se você pode pagar em dia, não hesite. Se não pode, seja honesto com seus credores e busque negociar as suas dívidas.

Entenda por que você não deve emprestar seu nome.

Prevenir é o melhor remédio!

A melhor maneira de evitar a negativação é pagando as contas em dia. Isso significa, claro, que seus gastos devem ser menores que os seus ganhos, para que você possa manter a sua balança financeira equilibrada e, de preferência, pendendo ao seu favor. É importante também ficar atento aos muitos mitos que circulam por aí sobre nome sujo.

Aprenda a limpar seu nome.

Nome sujo: mitos e verdades

1) A empresa pode me negativar sem sequer eu ficar sabendo?

MITO! O Código de Defesa do Consumidor determina que os órgãos de proteção ao crédito notifiquem os devedores antes de negativá-los.

“Os órgãos de proteção ao crédito devem enviar uma carta para o endereço cadastrado do consumidor avisando da negativação em caso do não pagamento da dívida. Caso o consumidor não se lembre desse contato – e não saiba qual empresa o negativou, basta fazer uma consulta do CPF para descobrir”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

2) Eu posso negociar minha dívida diretamente com a empresa para quem eu devo?

VERDADE! Embora algumas empresas ofereçam serviços como intermediadoras nas negociações, a melhor opção é ir direto à fonte. “Para fazer a negociação, a pessoa deve entrar em contato diretamente com o credor. Nesse momento, é sempre melhor já ter feito todas as contas para saber o quanto pode pagar e fazer a proposta para a empresa, podendo esperar uma contraproposta depois”, esclarece Marcela.

É importante também que os consumidores fiquem atentos a situações suspeitas ou que parecem fáceis demais.

Algumas intermediadoras prometem, por exemplo, retirar a negativação sem que a dívida seja paga. Isso não existe – se você passou por algo parecido, pode estar sendo vítima de um golpe ou cúmplice de uma fraude!

Cuidado com as ciladas na hora de limpar seu nome.

3) Só consigo limpar o meu nome depois de pagar toda a quantia que eu devo.

MITO. Você não precisa esperar para juntar toda a quantia que deve para fazer o pagamento de uma só vez. Para as empresas credoras, é fundamental que você demonstre transparência e interesse em negociar a sua dívida. A maioria até oferece condições mais vantajosas para acabar com os débitos, porque, para elas, é melhor receber parte do que era devido originalmente do que não receber nada.

“Após a quitação (ou pagamento da primeira parcela da nova negociação) a empresa tem até 5 dias úteis para retirar o nome do consumidor do cadastro de devedores. Se isso não acontecer, a pessoa deve procurar novamente o credor com o comprovante do pagamento e exigir a retirada do nome do cadastro de devedores”, esclarece a economista.

4) Manter o nome limpo é difícil.

MITO. Invista na sua educação financeira e zele pela sua reputação com os credores. Vale monitorar seu CPF de tempos em tempos. Existem, infelizmente, muitas vítimas de fraudes que têm seus cartões e CPFs clonados e acabam sendo negativados por esse motivo.

Para identificar movimentações suspeitas e quaisquer outras situações atípicas, o SPC Brasil criou o SPC Avisa, um serviço que envia notificações sempre que seu nome foi incluído, excluído ou alterado no banco de dados do SPC Brasil. Você pode personalizar o seu pacote e fazer assinaturas mensais a partir de R$ 9,90 por mês.

Contrate o SPC Avisa.

Fonte: Meu Bolso Feliz